Buscar
  • Éllen Borges

E se eu partir?

Se eu partir...

...a minha dor acabará.

Lágrimas não terei mais que enxugar.

Se eu partir, tristeza àqueles que amo não irei mais causar.

E comigo ninguém terá que se importar.


Se eu partir...

...de minhas falhas não me lembrarei.

O peso da culpa não mais carregarei.

Se eu partir, dores não mais sentirei.

E certos erros não mais cometerei.

Se eu partir...

...algumas ausências por mim não serão mais sentidas,

tampouco lamentadas.

Não precisarei mais me preocupar com nada.

Se eu partir, não irei sorrir de maneira forçada,

enquanto a minha alma encontra-se ferida e despedaçada.

Se eu partir...

...este sofrimento vai acabar.

Talvez a saudade venha à alguns sufocar.

Contudo, vossas vidas têm que continuar!

E poucos realmente a minha ausência irão sentir ou notar.

QUANDO EU PARTIR...

...quero que saibam que errei tentando acertar...

Que a muitos jamais quis ofender, decepcionar ou magoar...

Fui verdadeira naquilo em que acreditei...

Sorri... Vivi... Chorei... Sofri... Errei... Amei...


A minha família e amigos, a minha maneira eu valorizei.

E não foi por maldade ou por não os amar que me afastei

(na verdade, eu nem notei)!!!

Mas têm horas que a gente cansa de estar rodeado de

pessoas e ao mesmo tempo, sentir-se sozinho...

Por isto, quero seguir o "meu" caminho.

E realmente partir...


Partir da tristeza.

Partir da desilusão.

Partir da mágoa.

Partir das lágrimas.

Partir do desamor.

Partir destas memórias

que ainda me causam dor.


(Quando eu partir, esta angústia que me

acompanha há tanto tempo

"enfim terá um fim"...

Por isso, peço-Te: "Deixe-me ir...

deixe-me partir").

Fonte da foto: Reprodução da internet (comunicar autoria).

162 visualizações1 comentário
© 2019 por Éllen Borges.
Site criado por Gustavo Muniz